quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Rabirruivo-preto (Phoenicurus ochruros)


Rabirruivo-preto * (Phoenicurus ochruros Gmelin) (macho)
Ave residente e nidificante em Portugal.
Família: Muscicapidae;
Estatuto de conservação da espécie: "Pouco preocupante".
*Outros nomes comuns: Carvoeiro; Pisco-ferreiro; Rabo-queimado; Rabo-ruço.
(Local e data da obtenção das imagens: Almada; 13 - Fevereiro; 2018)
(Para ampliar, clicar nas imagens)

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

domingo, 4 de fevereiro de 2018

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Cartaxo-comum (Saxicola rubicola)


Cartaxo-comum (Saxicola rubicola L.) (fêmea)
FamíliaMuscicapidae;
Estatuto de conservação da espécie: "pouco preocupante"
(Local e data; Parque da Paz - Almada; 31 - Janeiro - 2018)
(Clicando nas imagens, amplia)

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Alfaiate (Recurvirostra avosetta)

Alfaiate (Recurvirostra avosetta L.)
FamíliaRecurvirostridae;
Estatuto de conservação da espécie: "pouco preocupante".
Mais informação: aqui
[Local e data: Estuário do Tejo - Moinhos de Maré (Seixal); 23 - Janeiro - 2018]
(Clicando na imagem, amplia)

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Pilrito-das-praias (Calidris alba)

Pilrito-das-praias (Calidris alba Pallas) 
Família: Scolopacidae;
Estatuto de conservação da espécie: "Pouco preocupante".
[Local e data: Estuário do Tejo - Cova da Piedade (Almada); 4 - Dezembro -2017]
(Clicando na imagem, amplia)

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Íbis-preta (Plegadis falcinellus)



Íbis-preta (Plegadis falcinellus L.)
Ave da família Threskiornithidae, a Íbis-preta ocorre em Portugal sobretudo como invernante e como migrador de passagem, embora se encontrem em território português indivíduos desta espécie ao longo de todo o ano, tendo até havido nos últimos anos alguns casos de nidificação e um gradual e significativo aumento da população invernante e/ou residente.
A espécie em Portugal frequenta zonas húmidas, encontrando-se sobretudo em sapais, arrozais, e outros campos alagados na proximidade de estuários e lagoas, locais onde se alimenta de insectos, larvas, vermes e crustáceos. 
Nidifica em colónias, construindo os ninhos em árvores e arbustos em zonas rodeadas por água. Põe em média 4 ovos, incubados durante cerca de 14 dias. As crias abandonam o ninho cerca de 28 dias após a eclosão.
Estatuto de conservação da espécie: "Pouco preocupante"
[Local e data: arrozais da Carrasqueira (Alcácer do Sal); 16 - Novembro - 2017]
(Clicando nas imagens, amplia)

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Gralha-de-nuca-cinzenta (Corvus monedula)


Gralha-de-nuca-cinzenta ou Cuneta (Corvus monedula L.)
Ave da família Corvidae, ocorre em Portugal, no território do Continente, como residente e como nidificante. Embora não seja em geral muito comum, pode ser localmente muito abundante. 
Estatuto de conservação da espécie: Pouco preocupante.
[Local e data; Forte do Pessegueiro - Porto Covo (Sines);  18 - Novembro - 2017]
(Clicando nas imagens, amplia)

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Narceja-comum (Gallinago gallinago)

Narceja-comum (Gallinago gallinago L.)
Ave da família Scolopacidae. Em Portugal ocorre principalmente como invernante relativamente comum, podendo encontrar-se desde Setembro até Abril,  em zonas húmidas, designadamente em arrozais, pauis e outros terrenos inundados. Existe, no entanto, no Norte do país, uma pequena população nidificante.
Estatuto de conservação da espécie: "Pouco preocupante"
(Local e data: Carrasqueira - Alcácer do Sal; 16 - Novembro - 2017)
(Clicando na imagem, amplia)

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Tarambola-cinzenta (Pluvialis squatarola)

Tarambola-cinzenta (Pluvialis squatarola L.)
Ave da família Charadriidae, ocorre em Portugal, sobretudo, como invernante e migradora de passagem. Permanecem, no entanto, em território português, fora do período de invernada, algumas centenas de aves ainda não reprodutoras.
A população invernante pode atingir alguns milhares de indivíduos (entre 5000 e 10000) frequentando principalmente as áreas estuarinas e as rias, com relevo para os estuários do Tejo e do Sado e para as rias Formosa e de Aveiro.
Estatuto de conservação da espécie: "pouco preocupante"
(Local e data: Estuário do Tejo (Seixal); 29 - Março - 2016)
(Clicando na imagem, amplia)

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Tentilhão-dos-Açores (Fringilla coelebs moreletti) (Juvenil )


Tentilhão-dos-Açores (Fringilla coelebs moreletti) (Juvenil )
Subespécie de Tentilhão-comum, distingue-se facilmente da subespécie nominal graças à diferente coloração da plumagem. 
É uma subespécie endémica do arquipélago dos Açores, ocorrendo em todas as ilhas. É, aliás, considerada a ave passeriforme mais abundante em todo o arquipélago açoriano. 
[Local e data: Ilha do Pico (Açores) 27 - Julho - 2017]
(Clicando nas imagens, amplia)

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Cartaxo-comum (Saxicola rubicola) (fêmea)

Cartaxo-comum (Saxicola rubicola L.) (fêmea)
FamíliaMuscicapidae;
Estatuto de conservação da espécie: "pouco preocupante"
(Local e data; Moinhos de maré - Estuário do Tejo - Seixal; 25 - Outubro - 2017)

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Pombo-torcaz-dos-Açores (Columba palumbus azorica)

 Pombo-torcaz-dos-Açores (Columba palumbus azorica Hartert)
Ave endémica dos Açores, presente em todas as ilhas do arquipélago.
Família: Columbidae.
Estatuto de conservação da espécie: Vulnerável.
«DescriçãoReproduz-se em bosques, parques e jardins urbanos. Procura alimento em pastagens e campos agrícolas. O seu ninho possui uma estrutura simples, composta de pequenos galhos e localizada em árvores. Apresenta uma mancha branca grande no pescoço, barras brancas transversais nas asas e uma cauda quadrada relativamente comprida. O tom da sua plumagem nas partes superiores é, essencialmente, cinzento, sendo a garganta e o abdómen cinzentos com um peito rosa arroxeado. O bico avermelhado é curto e fino. As patas são curtas e vermelhas.» (Fonte)

(Local e data: ilha de S. Jorge; 23 - Julho - 2017)
(Clicando na imagem, amplia)

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Maçarico-de-bico-direito (Limosa limosa

O Maçarico-de-bico-direito (Limosa limosa L.) é uma ave limícola que nidifica nos países do Norte e do Centro da Europa. Em Portugal ocorre ou como invernante, ou como ave migradora, quer durante a sua passagem para África, onde a maioria passa a invernada, quer durante a passagem (em Janeiro e Fevereiro) para as zonas de nidificação, altura em que é mais abundante.
Classificação: Ordem: Ciconiiformes; Família: Scolopacidae
(Local e data da captação da imagem: Estuário do Tejo - caldeira dos moinhos de maré - Seixal  10-10-2017)

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Um híbrido bem bonito





Já há uns tempos que esta ave se passeia pelo lago existente no Parque da Paz em Almada.  Hoje mesmo voltei a vê-la por lá. E fotografei-a, naturalmente.
Na minha ignorância, cheguei a supor tratar-se de um exemplar do Pato-canela (Anas cyanoptera). Afinal, dizem-me especialistas na matéria que não é esse o caso, pois trata-se de um híbrido, não havendo no entanto certeza sobre as espécies intervenientes no cruzamento. 
Seja, pois, um híbrido, que nem por o ser, deixa de ser bonito e ter direito a figurar neste espaço, onde cabem imagens de animais de todas as espécies.

domingo, 10 de setembro de 2017

Poupa (Upupa epops)




Poupa (Upupa epops L.)
Família
: Upupidae;
Estatuto de conservação da espécie: "pouco preocupante".
Nota: Ave residente e nidificante em Portugal. É bastante comum.
(Local e data: Estuário do Tejo - Ponta dos Corvos - Seixal; 7 - Setembro - 2017)
(Clicando nas imagens, amplia)

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Fuinha-dos-juncos (Cisticola juncidis)





Fuinha-dos-juncos (Cisticola juncidis Rafinesque)
FamíliaCisticolidae;
Estatuto de conservação da espécie: "Pouco preocupante"
(Local e data: Estuário do Tejo - Seixal; 4 - Setembro - 2017)
(clicando nas imagens, amplia)

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

O voo das aves: Garça-real (Ardea cinerea)


Garça-real (Ardea cinerea L.) 
FamíliaArdeidae;
Estatuto de conservação da espécie: "pouco preocupante".
(Local e data - Estuário do Tejo - Sapal de Corroios - Seixal; 19 - Março - 2017)
(Clicando nas imagens, amplia)

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Maçarico-galego (Numenius phaeopus)




Maçarico-galego (Numenius phaeopus L.)
FamíliaScolopacidae
Estatuto de conservação da espécie: "Pouco preocupante".
Nota: Em Portugal ocorre sobretudo como migrador de passagem, não sendo, no entanto, invulgar a observação de aves desta espécie durante a invernada.
(Local e data: Estuário do Tejo - Sapal de Corroios - Seixal; 29 - Março - 2017)
(Clicando nas imagens, amplia)

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Felosa-musical (Phylloscopus trochilus)

Felosa-musical (Phylloscopus trochilus L.)
FamíliaPhylloscopidae;
Estatuto de conservação da espécie: "Pouco preocupante"
Mais informação: aqui
(Local e data. Ponta da Areia - Estuário do Tejo - Seixal; 30 - Setembro - 2016)
(Clicando na imagem, amplia)

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Papa-moscas-preto (Ficedula hypoleuca)



Papa-moscas-preto (Ficedula hypoleuca Pallas)
Família: Muscicapidae;
Estatuto de conservação da espécie: "pouco preocupante"
Nota: em Portugal ocorre apenas como migrador de passagem, durante um curto período, no final do Verão e princípio do Outono.
[Local e data: Pousafoles (Sabugal); 8 - Setembro - 2016]
(Clicando nas imagens, amplia)